Todo Dia Nasce Novo Em Cada Amanhecer

Foto de Tina Zani
Foto de Tina Zani

 

Sou uma grande fã das resoluções de ano novo. Adoro pegar papel e caneta e divagar, imaginando a vida maravilhosa que farei acontecer com minhas novas atitudes. Escrevo tudo em forma de lista, desde o tamanho de cabelo que vou ter até os sonhos que vou realizar. É o momento gostoso de me deixar fluir de dentro para fora, sem barreiras nem censura, sem me preocupar com mais nada. É a própria liberdade em forma de escrita mágica.

E depois, no final do ano, é ainda mais gostoso olhar para o que planejei e ver o quanto consegui conquistar.

Este ano arrumei um caderno especial para isso, o meu Caderno de Planos. Ele é lindo. E já consigo vê-lo, daqui a alguns anos, recheado de minhas melhores intenções. Ahhhh…

Até pouco tempo atrás, era só isso mesmo o que eu fazia. Uma lista com maravilhosas intenções para o ano seguinte, que ficava guardada durante 365 dias para mostrar as caras de novo só em 31/12 e ticar minhas realizações. E, por incrível que pareça, mesmo assim algumas delas realmente aconteciam. As maiores e mais importantes, no entanto, acabavam ficando pela metade ou totalmente esquecidas.

Aprendi com os anos que sonhos, ideias e planos, para virarem realizações de sucesso, precisam vir acompanhados de atitudes. E, embora esse devaneio de escrever minhas cores me fascine e alimente, gosto muito mais de vê-las pintando meu dia-a-dia do que simplesmente mantê-las anotadas num lindo caderno só para conferi-las depois.

Por isso, quando outro dia me deparei com o post da Mandi no LifeYourWay, percebi que o que quero para mim neste ano de 2015 é que me sinta iniciando um novo ano a cada amanhecer. Que esse entusiasmo de poder mudar o que não está bom, de criar atitudes, adquirir novos hábitos, me reinventar, reviva em mim a cada novo dia e não a cada novo ano. Não preciso esperar o ano todo para olhar para trás e só então mudar. Posso fazer isso todas as manhãs. A cada semana. No final de cada mês. E, finalmente, chegarei ao final do ano com a certeza de que olhei para minha vida e para as minhas escolhas todos os dias; que escolhi de verdade os meus caminhos.

E, embora eu continue fazendo minha lista de metas e sonhos em um caderno lindo, meu maior objetivo para esse ano é reservar um momento todas as noites e olhar para o dia que se acaba. Abrir o Caderno de Planos e ver o quanto do que fiz nas últimas 24h colaborou para que eu pinte minha vida com as cores que escolhi e planejar o dia seguinte com carinho, modificando a paleta quando necessário.

Tenho certeza que assim, um dia de cada vez, vou criar a vida que eu quero viver.

O que você acha disso? Quero ouvir suas dicas e experiências a respeito das resoluções de ano novo, de fazer sonhos virarem realidade, de como e com que frequencia se autoavaliar. Compartilhe comigo os seus pensamentos.

 

Anúncios

2014: Áreas de Controle

dança

 

O próximo passo, após conhecer meus princípios e valores e elaborar minha visão de futuro, foi dividir minhas intenções para 2014 nas diferentes áreas que atuo.

Todos nós desempenhamos diferentes papéis, de acordo com o contexto em que estamos inseridos no momento. Por exemplo, com meus filhos sou mãe, com meu marido sou esposa, com meus pais sou filha, com meus amigos sou amiga; também sou atleta amadora, profissional, artista, irmã, tenho uma casa, um carro, uma vida financeira, saúde, hobbies, animais de estimação etc.

Pensar sobre minhas áreas de controle e anotá-las em uma folha de papel me fez perceber o quanto me dedico muito mais a algumas e muito menos a outras; há áreas, inclusive, que nem sequer me lembrava que faziam parte da minha vida, rsrsrs.

Privilegiar alguns papéis em certos momentos da vida é natural. Isso acontece, especialmente, quando estamos extremamente envolvidos em um projeto específico, como ter um filho, por exemplo, ou encontrar uma ocupação gratificante e rentável. Mas o ideal é favorecer essas áreas enquanto trazemos as outras junto, ainda que a passos menores.

Minha divisão ficou assim:

Áreas de Controle com foco maior neste ano (+ visão de futuro para cada uma):

  • esposa: terei um relacionamento mais gostoso e uma vida sexual exuberante;
  • atleta amadora: terei corrido uma 1/2 maratona, terei feito musculação 1x/semana, terei começado um treinamento com foco em endurance;
  • profissional: terei escrito meu 1º romance, terei feito mais de 100 posts no meu blog, terei um trabalho no qual trabalho para mim mesma;
  • artista: terei produzido, pelo menos, 28 trabalhos de arte;
  • dona de casa: terei diminuído a quantidade de coisas que possuo, terei uma vida mais simples;
  • finanças: serei quase independente financeiramente.

Para as outras áreas que identifiquei – mãe, irmã, filha, amiga, dona de carro, dona de animais de estimação, saúde e hobbies – também tenho planos e metas, mas que já estão bem encaminhados e, portanto, precisam apenas continuar fluindo. Já aquelas que realcei, receberão mais energia para que se coloquem em movimento acelerado rumo a um sucesso ainda maior.

2014: Valores e Princípios

carta2principios

 

No final de 2013, como costumo fazer em todos os finais de ano, anotei em uma folha de papel meus planos para 2014, com o compromisso de deixá-los sempre à mão para poder revê-los com frequência e realizá-los efetivamente. Depois, desenvolvi esses planos de acordo com a proposta de David Allen no livro Getting Things Done (A Arte de Fazer Acontecer).

Como fiz isso? Encontrei no blog mude.nu uma versão simplificada, ilustrada e bem didática da proposta de Allen (já que achei o texto do livro meio complicado) e a usei para traçar meu projeto.

Comecei definindo meus valores e princípios para que minhas escolhas caminhassem sempre de acordo com eles. Isso é importante pois, conhecendo os ‘porquês’, fica mais fácil definir os ‘o quês’.

Essa fase requer um profundo autoconhecimento. É um momento em que precisamos parar, silenciar a mente e ouvir a voz que vem do coração.

Confesso que não foi um processo rápido, nem simples. Fiquei algumas semanas elaborando e revisando e, depois, mais algumas semanas colocando tudo em ordem hierárquica de prioridades para depois… rever tudo de novo.

Veja o que eu mais valorizava naquela época:

  1. a coerência: pensar, falar e agir de forma harmônica;
  2. minha saúde: se eu não estiver saudável, não conseguirei colocar em prática meus objetivos e aproveitar a vida;
  3. eu: em todos os meus aspectos e áreas de atuação;
  4. meu relacionamento afetivo: pode favorecer ou atrapalhar minha vida;
  5. meus filhos e minha família: são aqueles que importam;
  6. minha profissão.

Hoje, passado quase meio ano, revi minhas anotações e fiz alguns ajustes àquela lista. Os ajustes são importantes porque nos reinventamos a cada dia, a partir das experiências que vivemos. Muita coisa aconteceu de lá para cá e, hoje, sou uma pessoa diferente da que era no final de 2013. Então, segue a minha lista atual:

Meus Princípios e Valores – junho/2014

  1. Liberdade: para ser, para ir, para vir, para não fazer, para ver, para viver, para rir, para sentir, para sorrir, para ficar, para contemplar, para silenciar…
  2. Simplicidade: menos é mais.
  3. Leveza: a vida fica mais gostosa quando a sentimos suavemente.
  4. Desafio: hummmm, para exercitar minha coragem e ampliar meus limites.
  5. Saúde: é essencial.
  6. Eu: meu self, meu ser mais autêntico, em toda a sua beleza e grandeza.
  7. Meu relacionamento afetivo: é muito bom estarmos bem e sermos parceiros.
  8. Meus filhos e minha família (pais e irmãos): me importam muito.
  9. Meus amigos mais íntimos.

Você já experimentou escrever os seus princípios e valores? Experimentou organizá-los conforme a prioridade? A minha experiência ao fazer isso foi muito gratificante e esclarecedora. Eu já tinha uma ideia de quais eram eles, mas vê-los escritos e ordenados fez com que eu percebesse o quanto eles influenciam a escolha das minhas metas.

No próximo post, vou compartilhar a minha visão de futuro para o final de 2014.